animais de estimação

Animais de estimação: como transportá-los em segurança?

Viajar com os seus animais de estimação não é tão complicado quanto parece, embora seja necessário cumprir com alguns requisitos.
A seguir, contaremos tudo que precisa saber para que possa transportar o seu amigo de quatro patas com segurança e ter uma viagem tranquila.

Embora consideremos que os nossos animais de estimação sejam parte da família, para efeitos do Código da Estrada, os animais continuam a ser considerados carga.

Em Portugal, há legislação específica para tal, tutelada pelo artigo 10 do Decreto-Lei nº 276/2001, de 17 de outubro e pelo posterior Decreto-Lei nº 315/2003, de 17 de dezembro, onde consta que “o transporte de animais deve ser efetuado em veículos e contentores apropriados à espécie e ao número de animais a transportar tendo em conta o espaço, ventilação, temperatura, segurança e fornecimento de água de forma a salvaguardar a proteção dos mesmos e a segurança de pessoas e outros animais”.

Mas… o que acontece a quem não transporta os animais de estimação em segurança?

Uma vez que o transporte de animais não pode prejudicar a segurança da condução, caso seja apanhado com o seu amigo de quatro patas a andar livremente pelo seu veículo, pode apanhar uma coima que varia entre os 60€ e os 600€. Vale lembrar que também é importante ter sempre consigo o boletim de vacinas e o registo do animal.

Para que a sua viagem aconteça de forma segura e sem nenhum imprevisto, a seguir, deixamos algumas sugestões de transporte para o seu amigo de quatro patas.

  • Caixa transportadora.

É o método mais comum e mais utilizado no transporte de animais de estimação e que não compromete a segurança da condução, uma vez que não permite que o animal se desloque dentro da viatura e distraia ou atrapalhe o condutor.

A caixa transportadora deve sempre ser adaptada ao tamanho e quantidade de animais transportados. No caso do animal ser de grande porte, o mais indicado é transportá-lo no porta-bagagem e sempre na perpendicular  à direção do carro e em contacto com os bancos traseiros. No caso dos cães de pequeno porte, a melhor opção será colocar a transportadora no chão do automóvel, atrás do banco do condutor ou do passageiro.

  • Arneses.

Arneses, também conhecido como cinto de segurança para cães, é um tipo de trela que tem como função ligar a coleira, ou peitoral do seu animal de estimação, com o local onde normalmente se insere o cinto de segurança. É recomendado, nesta situação, o uso de peitoral uma vez que é mais seguro e representa, ainda, menor risco de lesões para o animal, em caso de paragem brusca.

  • Grelha ou rede divisória. 

Esta opção de transporte tem como objetivo criar uma barreira protetora entre o animal de estimação e o condutor. A grelha ou rede divisória é uma excelente alternativa para deixar o animal mais à vontade dentro do carro, o que é mais indicado para cães que sejam mais nervosos ou ansiosos. No entanto, a probabilidade do seu amigo de quatro patas sofrer uma lesão grave em caso de acidente é muito elevada.

Para que a viagem com o seu animal de estimação corra da melhor maneira, não esqueça:

  • Antes de iniciar a viagem, preferencialmente, o animal deve fazer as suas necessidades. Também é recomendado que a refeição antes da viagem seja leve e oferecida algumas horas antes da viagem para evitar o risco de vómito;
  • Se a viagem for longa, é aconselhável que faça algumas paragens para que o seu animal de estimação possa beber água e fazer as suas necessidades;
  • Evite que ele coloque a cabeça para fora da viatura, pois pode magoar-se ao bater em algum objeto externo ou em caso de algum acidente;
  • Nunca deve deixar o seu animal de estimação sozinho no interior da viatura, principalmente em dias de temperaturas elevadas. Se tiver mesmo de o fazer, deve deixar as janelas abertas e demorar o menor tempo possível;
  • Se viajar é algo que não fazem com frequência, comece com distâncias mais curtas e habitue o seu amigo de quatro patas a andar de carro;
  • No caso do animal não tolerar bem as viagens, existem opções de medicamentos para evitar a má disposição durante a deslocação. Mas lembre-se que estes devem ser prescritos sempre por um médico veterinário.

Esperamos que a partir de agora, as viagens com o seu animal de estimação seja mais tranquila, segura e sem imprevistos.

Em todos os casos, não esqueça de preparar a mala do seu melhor amigo com artigos de higiene e comida, tal como objetos essenciais ao seu bem-estar. Se vai para um sítio mais frio, lembre-se de levar roupa adequada para o animal.

Segue a nossa página no Facebook e fica atento as novidades e dicas do setor da logística e distribuição.

No Comments

Post A Comment

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.